Hcg - Esclarecendo: Como se administrar

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Hcg - Esclarecendo: Como se administrar

Mensagem por biroloko em Qui Jul 04, 2013 1:26 pm


HCG - Esclarecendo

By Eric M. Potratz





Eric M. Potratz desenvolveu sua educação no campo da endocrinologia e melhoramento da performance através de anos de pesquisa, aconselhamento, e experiência no mundo real. Nos últimos 5 anos ele tem sido um consulto privado para centenas de atletas e fisiculturistas, e é o fundador e presidente da Primordial Performance.

Terapia Pós-Ciclo é uma necessidade quando cessamos o uso de esteróides. Muitos bons protocolos de TCP já foram descritos ao longo dos anos, e muitos usuários tiveram sucesso seguindo tais protocolos. Ainda assim, aquilo que funciona sempre pode funcionar melhor, e eu pretendo mostrar a você o jeito mais efetivo para se recuperar do uso de EAs. Isso serve especialmente para aqueles que não tiveram tanto sucesso seguindo conselhos populares. Neste artigo explicarei o mal-entendimento e mal uso da Gonadrotopina Coriônica Humana (hCG) e mostrar a você o jeito mais eficiente de usar hCG para a mais rápida e completa recuperação.

Gonadrotopina Coriônica Humana (hCG) é um hormônio peptídico que mimetiza a ação do hormônio luteinizante (LH). LH é o hormônio que estimula os testículos a aumentar os níveis de testosterona.  Mais especificamente, LH é o sinal primário enviado da pituitária (hipófise) para os testículos, que estimula as células de Leydig, dentro dos testículos a produzirem testosterona.
Quando esteróides são administrados, os níveis de LH rapidamente declinam. A abstenção de um sinal de LH da hipófise causa aos testículos que parem de produzir testosterona, o que por sua vez causa rápida degeneração testicular. Essa degeneração começa com a redução do volume das células de Leydig, que é então seguida por rápidas reduções na testosterona intra-testicular (ITT), peroxisomos, e Insulin-like factor 3 (INSL3) – Todos importantes biomarcadores e fatores para a correta função testicular e produção de testosterona. Entretanto, essa degeneração pode ser evitada por uma pequena dose de manutenção de hCG administrada durante o ciclo. Infelizmente, a maioria dos usuários de esteróides foi levada a acreditar que hCG deve ser usado durante a TPC. Após rever a ciência e o básico de endocrinologia você verá que a mais rápida e completa recuperação é possível se o hCG for administrado durante o ciclo.

Primeiramente, nós precisamos entender a história clínica do hCG para entender seu propósito e sua mais eficiente aplicação. Muitos populares “perfis de esteróides” advogam usar hCG numa dose de 2500-5000iu uma ou duas vezes por semana. Essas eram as dosagens usadas nos estudos históricos (1960’s) sobre o hCG com homens que sofriam de hipogonadismo e que tinham reduzida sensibilidade testicular devido a prolongada deficiência de LH. .Uma deficiência prolongada de LH causa desensibilização aos testículos, requerendo uma dose maior de hCG para ampla estimulação. Em homens com níveis normais de LH e sensibilidade testicular normal, o aumento máximo de testosterona é visto com uma dose de apenas 250iu, com mínimos avanços obtidos com uma dose de 500iu ou até mesmo 5000iu. (Aparentemente, a secreção máxima de testosterona pelos testículos é em torno de 140% acima de sua capacidade normal.) Se você permitir que seus testículos sejam desensibilizados durante um período típico de utilização de esteróides (8-16 semanas) você precisaria de uma dose maior para obter uma resposta na tentativa de restaurar o tamanho natural dos testículos e sua função – mas existe um custo, e uma alta probabilidade de que você não vá recuperar sua função testicular completa.

Um ponto que é crítico que se entenda é que capacidade de secreção de testosterona, é sinônimo de sensibilidade testicular. Isto é, a quantidade de testosterona que seus testículos podem produzir para um dado nível de LH ou estimulação via hCG. Portanto, se você possui uma capacidade de secreção de testosterona reduzida (sensibilidade testicular reduzida), será necessário mais LH ou estimulação via hCG para produzir os mesmos resultados do que se você tivesse sua capacidade de secreção de testosterona normal.
Se sua capacidade de secreção de testosterona for reduzida demais, então quantidade alguma de LH ou hCG ativará o gatilho natural da produção de testosterona – e isso leva a produção reduzida de testosterona permanentemente.

Para se ter uma idéia do quão rapidamente é possível reduzir sua capacidade de secreção de testosterona em um ciclo comum de esteróides, considere isso: os níveis de LH rapidamente diminuem pelo segundo dia da administração de esteróides.  Fechando o sinal de LH e permitindo que os testículos fiquem não-funcionais por um período de 12-16 semanas, causa que o volume das suas células de Leydig diminuam 90%, ITT diminui 94%, INSL3 diminui 95%, enquanto que a capacidade de secretar testosterona pode diminuir até 98%. 

Nota: Analisar visualmente o tamanho dos testículos é um péssimo método de julgar sua função testicular atual, porque o tamanho do testículo não é diretamente relacionado a capacidade de secretar testosterona.  Isso acontece porque as células de Leydig, que são os principais lugares da produção de testosterona correspondem a apenas 10% do volume testicular total. Portanto, quando os testículos aparentam estarem apenas 5-10% menores, a capacidade deles secretarem testosterona pelo LH ou hCG pode já estar reduzida em até 98% da produção normal.  Então não julgue o seu “shutdown” pelo tamanho dos testículos!

A capacidade reduzida de produção de testosterona causada por esteróides foi bem demonstrada em um estudo em atletas de força que usaram esteróides por 16 semanas, e então foram administrados uma dose de 4500iu de hCG no pós-ciclo. Foi descoberto que estes usuários de esteróides estavam cerca de 20 vezes menos responsivos ao hCG, quando comparados a homens normais que não usaram esteróides. (Cool Em outras palavras, a capacidade de secreção de testosterona desses atletas foi dramaticamente reduzida porque eles não receberam sinal do LH por 16 semanas. Os testículos essencialmente se tornaram desensibilizados e diminuídos. Estudos de caso com usuários de esteróides mostraram que tratamentos agressivos de longo prazo com hCG com dosagens de até 10.000iu a cada 3 dias por 12 semanas foram incapazes de retornar o tamanho orgiginal dos testículos.  Outro estudo com homens usando baixas doses de esteróides por 6 semanas mostrou baixo sucesso em retornar a concentração de Insulin-like factor-3 (INSL3) nos testículos com doses de 5000iu/semana por 12 semanas  (INSL3 é um importante biomarcador para produção de testosterona e produção de esperma) 

Tomando com base as evidências acima, torna-se óbvio que nós devemos tomar medidas preventivas para evitar essa degeneração testicular. Devemos proteger nossa sensibilidade testicular. Além do mais, com hCG estando tão prontamente disponível em farmácias, e com uma injeção indolor, faz você pensar porque alguém não iria utilizá-lo durante o ciclo.

Baseado em estudos com homens normais utilizando esteróides, 100iu de hCG administrados todo dia foi o suficiente para preservar a completa função testicular e níveis de ITT, sem causar a desensibilização tipicamente associada a altas doses de hCG.  É importante que essa baixa dosagem de hCG seja iniciada antes que a sensibilidade testicular seja reduzida, o que parente se manifestar rapidamente logo nas primeiras 2 ou 3 semanas de uso. Também é importante descontinuar o hCG antes de começar sua TPC assim suas células de Leydig tem a chance de se re-sensibilizar a produção de LH do seu próprio corpo.

Baseado na informação acima, uma dose ótima de hCG durante um ciclo seria 250iu a cada 4 dias, ou numa alternativa menos desejável, uma vez por semana na dosagem de 500iu. Mantenha em mente que a meia-vida do hCG é 3-4 dias, enquanto que a meia-vida do LH é de apenas 1-2 horas. Considerando essa diferença no tempo de excreção, é melhor espaçar cada dose de hCG entre pelo menos 4 dias para uma melhor replicação de “topos e vales” nas concentrações. Entretanto, ficando mais de 7 dias entre cada dose de hCG pode promover ao aumento da taxa de desensibilização pela falta de LH ou estimulação via hCG.

Se você estiver começando o hCG tarde no seu ciclo, você poderia calcular uma estimativa aproximada para a dose “de arranque” necessária de hCG multiplicando 40iu x dias de abstenção de LH. (ex. 40iu x 60 dias = 2400 iu) Lembre-se, como os testículos estarão desensibilizados ao final do ciclo, você precisará de uma dose maior. A dose máxima de hCG não deve exceder 5000iu, e 4-7 dias devem ser respeitados entre cada injeção. (ex. 2500iu = 7 dias entre cada aplicação)

Nota: Se estiver seguindo o protocolo de hCG durante o ciclo, você NÃO deve usar hCG durante a TPC.


Vamos a um exemplo prático do uso de HCG em um ciclo:

1-8 Enantato de Testosterona 600mg/sem
1-6 Acetato de Trembolona 110mg DSDN
1-6 Stanozolol 100mg DSDN
3-8 HCG 250UI (a cada 3 dias)

Repare que foi iniciado o uso de HCG na terceira semana e foi finalizado junto com a última aplicação do Enantato de Testosterona


Recaptulando que o HCG pode ser usado em qualquer ciclo de esteróides, mas para alguns faz-se mais essencial o uso do mesmo. Como já dito acima, em ciclos com Trembolona, mas além disso torna-se importantíssimo em ciclos muito longos com mais de 10 semanas por exemplo. Também é aconselhável usar sempre o HCG em ciclos com Cipionato de Testosterona (Deposteron).

Uma dose ótima de hCG durante um ciclo seria 250iu a cada 4 dias, ou numa alternativa menos desejável, uma vez por semana na dosagem de 500UI. Mantenha em mente que a meia-vida do hCG é 3-4 dias, enquanto que a meia-vida do LH é de apenas 1-2 horas. Considerando essa diferença no tempo de excreção, é melhor espaçar cada dose de hCG entre pelo menos 4 dias para uma melhor replicação de “topos e vales” nas concentrações. Entretanto, ficando mais de 7 dias entre cada dose de hCG pode promover ao aumento da taxa de desensibilização pela falta de LH ou estimulação via hCG. Se usado por um tempo muito grande pode prejudicar a recuperação do eixo hormonal, por isso os ciclos devem sempre ser limitados sem exageros de período de tempo.

Concluindo, aprendemos que a utilização de hCG durante um ciclo de esteróides irá significantemente prevenir a degeneração testicular. Isto ajuda a criar uma transição consistente de “on cycle” para “off cycle”, desta forma evitando o “crash” típico do pós-ciclo.

Obs: o HCG depois de misturado com a água, precisa ser aplicado no máximo até 12 horas.
Por isso que para o restante da mistura não estragar se separa 250ui em várias seringas de insulina de 1ML e congela tudo, assim conforme a necessidade de uso tira do congelador, espera uns 30 a 40 minutos pra descongelar totalmente e já pode fazer a aplicação



Como Armazenar, e Administrar o HCG


1 - minha ampola de hCG é de 5000iu, como faço para obter doses de 250iu?
você irá precisar comprar um frasco esterilizado de 20ml para fazer a armazenagem posterior, e comprar água bacteriostática. Utilizando uma seringa meça 10ml de água bacteriostática e misture com o hCG. Seguindo uma simples lógica agora você terá no recipiente 5000iu de hCG diluidos em 10ml. Logo, 1ml = 500iu. Você utilizará uma seringa de insulina (1ml) para fazer a injeção sub-cutânea. Como 1ml = 500iu, você só precisa de 0,5ml para obter os seus 250iu. Não tem como ficar mais simples que isso hehehe

obs: se sua ampola for de 1500iu, ou outra concentração qualquer você só precisa ajustar os cálculos acima pra dar a dose necessária.

2 - Como posso armazenar o hCG para usar posteriormente?
se você fez a diluição com água bacteriostática em um recipiente esterilizado, mantenha em refrigeração sempre (geladeira) por 30-45 dias tranquilamente.

3 - Tá, e a injeção é sub-cutânea ou intra-muscular? Ou tanto faz?
Tanto faz, mas o método mais prático e sem dor é a subcutânea, até pelo fato de você estar utilizando uma seringa de insulina.


Como fazer sua Agua Bacteriostatica

Como muitas pessoas não tem acesso fácil a água bacteriostática para diluir e armazenar pó liofilizado, tipo HCG, resolvi fazer um mini tutorial pois é algo bem simples e muito barato para se fazer em casa.

1 - Compre em qualquer farmácia, online ou física, Água para injeção.

2 - Compre em casas de essência, ou de química, Álcool Benzílico. Vende online em muitos lugares.

3 - Pegue a água de injeção, e misture 2% do volume de álcool benzílico. Está pronto.

Exemplos:
100 ml de água para injeção + 2 ml de álcool benzílico.
30 ml de água para injeção + 0,6 ml de álcool benzílico.

Se não tiver bujão estéril para armazenar a mistura, pode diluir diretamente no frasco do HCG (ou qualquer outro pó liofilizado).

Exemplo com o HCG Chorulon 5000 UI:

2ml de água para injeção + 0,04 ml de álcool benzílico (Para medir essa quantidade mínima de 0,04 ml, use uma seringa de insulina. Será equivalente a 4 UI de álcool benzílico)

Com isso todos podem diluir e armazenar o hcg sem nenhum risco de proliferação de bactérias


By: Andreis Body Building
 

_________________
Hcg - Esclarecendo: Como se administrar
http://yesgain.forumeiro.com/t169-hcg-esclarecendo-como-se-administrar

Ciclo p/ ganho de qualidade (Enantato+ Stano + Boldenona + Diana) Iniciarei em Setembro - Acompanhem
avatar
biroloko
Hardcore
Hardcore

Mensagens : 1001
Pontos : 1039
Reputação : 22
Data de inscrição : 21/05/2013
Idade : 26

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum